Setor da construção civil aquece retomada da economia com boa geração de vagas formais. - Brain

Este site utiliza cookies para a análise de uso. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Canal Brain

O maior portal de conteúdos sobre inteligência de mercado.

Setor da construção civil aquece retomada da economia com boa geração de vagas formais.

19/11/2020, 16:19

O CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), mostrou que, em setembro de 2020, o saldo de empregos foi o maior dos últimos 12 meses. O saldo apresentado, segundo o levantamento, foi de mais de 313.000 vagas formais geradas em setembro. O setor da construção civil, em 2020, é um dos maiores responsáveis por gerar esse saldo positivo comparado aos outros setores que apresentaram perda líquida de empregos, com mais de 500 mil vagas formais fechadas. Na construção civil, tivemos mais de 100 mil novos postos de trabalho, que de fato está conseguindo alavancar a recuperação do emprego formal no país.

Segundo o levantamento do CAGED, o país já vinha caminhando para uma queda em relação aos empregos mensais, e com o início da pandemia, os saldos passaram a ser negativos, chegando a acumular a perda de mais de 1.000.000 de empregos formais em junho de 2020.

E em meio a esse sobe e desce econômico, algumas cidades se destacaram com os maiores e menores saldos de geração de vagas formais de emprego.

Confira as 10 cidades com o melhor saldo:

ESTADOCIDADEVAGAS
SPSão Paulo17,049
MGBelo Horizonte6,347
AMManaus5,649
SPGuarulhos5,307
CEFortaleza5,256
BASalvador4,037
PRCuritiba4,006
MGContagem3,666
GOGoiânia3,173
PERecife3,122

Confira as 10 cidades com o pior saldo:

ESTADOCIDADEVAGAS
PBJoão Pessoa-1,698
RSSanta Cruz do Sul-1,531
RJSão João de Meriti-1,188
RSVenâncio Aires-764
GOInhumas-615
SPSão José dos Campos-560
PR Rio Negro-516
RNParnamirim-257
SEJapoatã-264
BAParatinga-263

Dos principais setores econômicos, em 2020, o de agropecuária e extrativa mineral se destacou na geração de saldo positivo, segundo o levantamento foram mais de 105.000 oportunidades geradas, seguida da construção civil com mais de 100.000. Os demais setores, indústria de transformação, comércio e serviços, apresentaram saldos negativos, com destaque para o setor de serviços que se alcançou a marca de -418.40.

Em síntese, setembro foi um mês positivo na geração de empregos de carteira assinada, contemplado pelo bom desempenho do setor de construção civil e do agronegócio, no cenário atual da pandemia. A expectativa é que nos próximos meses o saldo de empregos apresente uma melhoria alavancada pela recuperação do setor industrial que deve recuperar grande parte dos empregos perdidos.

Gostou do conteúdo? Não deixe de acompanhar nossas redes sociais e ativar as notificações para não perder nenhuma atualização do mercado!

*A opinião do autor não reflete necessariamente a visão da Brain inteligência estratégica

Veja também:

Segurança no trabalho e a tecnologia na construção civil – PROPTECH TALKS com Adriano dos Santos

Seja bem-vindo ao nosso quadro Proptech Talks, onde conversamos com diversos empreendedores que desenvolvem e trabalham com tecnologia voltada para…

Brain na Mídia
Financiamento imobiliário corrigido pela poupança, inflação ou juros e TR? Veja qual vale mais a pena hoje

SÃO PAULO – Com a redução da taxa Selic ao menor patamar da história, os juros dos financiamentos imobiliários caíram…

Planejamento Estratégico: fundamentos, modelos e análises estratégicas – DE OLHO NA EBRAIN.

Nesta edição do De Olho na eBrain, apresentamos um panorama do curso "Planejamento Estratégico: fundamentos, modelos e análises estratégicas", com…